|

O que é a Agenda 2030?

 

Há muito que se sabe que o Desenvolvimento é um processo complexo e um desafio multidimensional, com interligações entre as diversas variáveis económicas, sociais e ambientais. Há muito que se diz que o crescimento económico não resulta necessariamente num desenvolvimento inclusivo, ou que o desenvolvimento não poderá ser sustentável sem a preservação e defesa ambiental do planeta em que vivemos, nem sem assegurar a satisfação de direitos sociais básicos das populações. No entanto, só em 2015 foi possível conceber uma agenda global de desenvolvimento, aprovada ao mais alto nível político e que integrasse estas 3 dimensões numa visão comum e universalmente partilhada do que queremos para a humanidade nos próximos anos.

A Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável foi aprovada pela Assembleia Geral das Nações Unidas em setembro de 2015 e representa um novo compromisso de luta contra a pobreza e promoção de um modelo de desenvolvimento verdadeiramente sustentável e global.

Subscrita pelos 193 países membros da ONU, esta Agenda tem como lema “Transformar o nosso mundo, não deixar ninguém para trás!” e inclui 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e 169 medidas, que devem ser concretizados em todos os países do mundo.  Esta Universalidade de objetivos e a sua abrangência temática reflete uma abordagem mais coerente entre as 3 dimensões do Desenvolvimento Sustentável: Ambiental, Social e Económica. Torna também a sua concretização muito mais exigente e complexa, obrigando a uma efetiva união e interligação de vontades, compromissos e ações, que permita transformar o atual paradigma de Desenvolvimento e assegurar a sustentabilidade do nosso Planeta.

Este trabalho conjunto, visando a promoção do bem-estar e o combate às desigualdades e discriminações, tem necessariamente de envolver Parlamentos e Governos (regionais, nacionais e internacionais) a Sociedade Civil organizada, o sector privado, a academia e, de uma forma ainda mais abrangente, todas as pessoas, em todos os países.

Tendo os ODS sido construídos através de um processo participativo, que envolveu a Sociedade Civil e os cidadãos e cidadãs de muitos países, a sua implementação deverá ter um impacto considerável na reformulação de políticas nacionais, com claras consequências no desenvolvimento local, nacional e global.

A Agenda 2030 entrou em vigor a 1 janeiro de 2016 e é a nova agenda de desenvolvimento global para os próximos 12 anos. Da erradicação da pobreza e da fome à igualdade de género e saúde de qualidade, da água potável e saneamento ao trabalho digno e crescimento económico, da redução das desigualdades à educação de qualidade, das energias renováveis à ação climática, esta Agenda reflete o equilíbrio entre 5 Princípios: Pessoas, Planeta, Paz, Parcerias e Prosperidade que se apresentam como pilares desta estratégia glocal. (dicionário do desenvolvimento)

Para conhecer mais:

Objetivos de Desenvolvimento Sustentável  - Centro Regional de Informação das Nações Unidas