|
porCáritas
fonteCáritas
a 12 JAN 2015

Haiti 5 anos depois

Passaram cinco anos desde o devastador terramoto do Haiti a 12 de janeiro de 2010. Os haitianos - já na altura viviam no país mais pobre do hemisfério norte - nunca vão esquecer a forma como as suas vidas e meios de subsistência foram esmagados pelos escombros. O Haiti ainda luta pela recuperação e a Cáritas está com eles. Esta é uma relação que já existia antes do terramoto e que irá permanecer.

A Cáritas do Haiti aproveitou esta emergência para se capacitar e está, atualmente, a reconstruir o melhor hospital do país e a implementar um sistema de formação médica. Também a Cáritas América Latina e Caribe (organização regional) está a apoiar a Cáritas do Haiti no fortalecimento da sua estrutura e capacidade de resposta às inúmeras necessidades da população.

Junto das comunidades mais atingidas, a Cáritas envolveu-se na construção de escolas mais seguras, casas e clínicas, recorrendo a técnicas de construção resistentes a terramotos e furacões, utilizando materiais locais e com a participação das comunidades para que suas vozes sejam devidamente ouvidas e tidas em conta. A Cáritas trabalha em todo o país e com maior afinco nas áreas mais difíceis, promovendo a educação, contribuindo para a prevenção de situações como as epidemias de cólera, reabilitando a terra para promover a segurança alimentar, fomentando os meios de vida locais e sustentáveis e construindo a resiliência das comunidades para diminuir o impacto de situações de emergência, em particular dos furacões frequentes.

O terramoto que atingiu o Haiti, há 5 anos, foi uma das maiores emergências com as quais a rede mundial da Cáritas teve que lidar. Mais de 300.000 pessoas morreram e mais de um milhão de pessoas ficaram sem um lar. Os estragos foram incalculáveis.

Toda a confederação Cáritas, e muitas pessoas e instituições ao seu redor, partilharam o seu apoio espiritual e material. A Cáritas Portuguesa foi um dos serviços da Igreja que se mobilizou para esta causa. Através da campanha “Cáritas ajuda o Haiti”, foram aplicados 1.310.000,00 € em ajuda de emergência para milhares de famílias, foram construídas 27 habitações e foi edificado um centro de formação profissional na capital, Port-au-Prince que beneficiou mais de mil pessoas (um quarto das quais jovens), promoveu a constituição de 175 pequenos negócios e apoiou 12 organizações locais. Foi ainda construída uma infraestrutura eclesial numa paróquia a norte da capital com o apoio da Diocese do Algarve.

O caminho para ajudar os haitianos a construir, para si, uma vida melhor é ainda longo. O acesso à alimentação, educação, saúde, meios de vida e muitas outras coisas precisam ainda de ser melhorados. Por isso, o Haiti não pode ser esquecido. O processo de reconstrução e recuperação está em curso. Antes e depois do sismo, a Cáritas continuará ao lado do povo haitiano em sua jornada para um futuro melhor.

Ao assinalar esta data lembramos, também, o décimo aniversário do tsunami, no sudeste asiático onde a Cáritas Portuguesa contribuiu com ajuda de emergência para 25 mil pessoas, construiu 322 habitações e apoiou 1.200 pessoas a retomar os seus meios de vida, num apoio global de 3.810.654,22 €.

(Artigo escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico).

 

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>
2019
2018
2017
2016
2015
2014
2013
2012
2011
2010