|
porONU
fonteONU
a 21 MAR 2014

Mensagem do Secretário-Geral da ONU no Dia Internacional para a Eliminação da Discriminação Racial

Este ano, o mundo comemora o Dia Internacional para a Eliminação da Discriminação Racial pela primeira vez desde a morte do ex-Presidente Sul-Africano Nelson Mandela.

Esta triste realidade é também um lembrança da sua corajosa luta contra o apartheid e da sua vitória inspiradora sobre as forças racistas que o encarceraram durante 27 anos.

A Assembleia Geral das Nações Unidas, numa demonstração de solidariedade para com o movimento anti-apartheid, estabeleceu este dia para assinalar o massacre de Sharpeville, em 1960, onde 69 pessoas foram mortas e muitas outras ficaram feridas quando a polícia abriu fogo para disperçar um protesto pacífico contra a aprovação de leis terríveis na África do Sul.

O caminho de Nelson Mandela da prisão até presidente foi o triunfo de um indivíduo extraordinário contra as forças do ódio, ignorância e medo - e foi um testemunho do poder da coragem, da reconciliação e do perdão para superar a injustiça da discriminação racial.

Ele escolheu Sharpeville para a assinatura histórica da nova Constituição da África do Sul, em 1996. Na ocasião, o presidente Mandela disse: "Foi das muitas Sharpevilles que assombram a nossa história que nasceu a determinação inabalável de que o respeito pela vida humana, liberdade e bem-estar devem estar consagrados como direitos, que não podem ser restringidos por quaisquer poderes".

Hoje, lembramos Sharpeville como símbolo do impacto terrível da discriminação racial, e honramos aqueles que perderam as suas vidas durante o massacre. Ao mesmo tempo, lembramos que o presidente Mandela enquadrou o legado de Sharpeville como uma determinação inabalável para proteger a dignidade e os direitos de todas as pessoas.

A lição da defesa firme da igualdade na África do Sul, resultante "dos muitos Sharpevilles" na história do país, pode ser aplicada em qualquer lugar do mundo, não apenas na resposta a formas organizadas, institucionalizadas de racismo, mas onde quer que este problema pernicioso ocorra, inclusivamente nas relações interpessoais no quotidiano.

Apelo a todas as pessoas, especialmente aos líderes políticos, cívicos e religiosos, que condenem fortemente mensagens e idéias baseadas no racismo, na superioridade ou ódio racial, bem como aqueles que incitam ao racismo, discriminação racial, xenofobia e intolerância correlata. Neste dia, reconheçamos que a discriminação racial continua a ser uma ameaça perigosa e comprometamo-nos a eliminá-la através do diálogo inspirando-nos na capacidade comprovada dos indivíduos de respeitar, proteger e defender a nossa rica diversidade como uma família humana.
 

 

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>
2019
2018
2017
2016
2015
2014
2013
2012
2011
2010