|
porUNICEF
fonteUNICEF
a 21 FEV 2014

UNICEF lança apelo de 2.2 mil milhões de dólares para ajudar 59 milhões de crianças em situações de emergência

A UNICEF lançou hoje um apelo de cerca de 2.2 mil milhões de dólares para prestar ajuda humanitária vital a 85 milhões de pessoas, das quais 59 milhões de crianças, em 2014. Estas pessoas vivem em 50 países afectados por conflitos, catástrofes naturais e outras situações de emergência complexas.

“Acabei de regressar do Sudão do Sul, onde o mais recente conflito de grandes proporções está a pôr em causa a vida de milhões de crianças inocentes. Mais de 400.000 crianças e as suas famílias foram deslocadas devido ao conflito, e mais de 3.2 milhões de pessoas precisam de assistência humanitária. A época das chuvas está prestes a começar e precisamos de pré-posicionar alguns stocks de artigos de primeira necessidade e reforçar serviços essenciais para os quais precisamos urgentemente de fundos a fim de prevenir uma catástrofe,” afirmou Ted Chaiban, Director de Programas de Emergência da UNICEF.

“As crianças do Sudão do Sul vêm juntar-se a milhões de outras crianças afectadas pelos conflitos na República Centro-Africana e na Síria. Mas, se actualmente as atenções estão centradas nestas crises complexas e sub-financiadas, há muitas outras situações críticas para as quais também é necessário financiamento imediato e ajuda humanitária urgente. Estamos a falar do Afeganistão, da Colômbia, da República Democrática do Congo, do Myanmar, da Somália, do Iémen e de outros países que constam do apelo da UNICEF,” disse Ted Chaiban.

Um grupo de crianças sírias junto à entrada de uma tenda no campo de Bab Al Salame, na região de Aleppo, perto da fronteira com a Turquia. © UNICEF/NYHQ2014-0003/Giovanni Diffidenti


O apelo da UNICEF Acção Humanitária para as Crianças 2014 dá destaque aos desafios diários que as crianças enfrentam em situações de crise humanitária e ao apoio que é necessário para as ajudar a sobreviver e a desenvolver-se, e também aos resultados que é possível alcançar mesmo nas circunstâncias mais difíceis.

Para a Síria e sub-região, o apelo da UNICEF é de 835 milhões de dólares para prestar assistência vital, nomeadamente nas áreas da imunização, água e saneamento, educação e protecção; e também para promover competências em matéria de coesão social e reforço da paz necessárias à construção de um futuro mais sustentável.

“As crianças são sempre o grupo mais vulnerável em emergências, correndo riscos elevados de violência, exploração, doença e negligência,” afirmou Ted Chaiban. “Mas quando o apoio está disponível, podemos melhorar a vida destas crianças. Em conjunto com vários parceiros, a UNICEF trabalha para responder a uma série de situações humanitárias, tais como má nutrição no Sahel; a falta de água potável e saneamento adequado no Iémen; a cólera no Haiti; e o aumento dos ataques contra crianças no Afeganistão.”

Os fundos recolhidos no âmbito deste apelo ajudarão também a UNICEF no seu trabalho com parceiros destinado a reforçar a capacidade das comunidades para enfrentar futuros conflitos ou catástrofes naturais, através do fortalecimento dos sistemas de preparação e da resiliência das comunidades e das suas crianças.

As contribuições para o apelo da UNICEF para 2014 irão permitir à organização dar continuidade e reforçar o trabalho realizado em 2013, durante o qual foram alcançados, entre outros, os seguintes resultados:
• 24.5 crianças foram vacinadas contra o sarampo;
• Perto de 20 milhões de pessoas passaram a ter acesso a água em condições para beber, cozinhar e para a se lavarem;
• 2.7 milhões de crianças obtiveram acesso a uma educação de melhor qualidade, tanto formal como informal;
• 1.9 milhões de crianças receberam tratamento para a má nutrição aguda severa;
• 935.000 crianças beneficiaram de apoio psicológico.

No entanto, devido ao défice de financiamento em alguns países – tais como Eritreia, Lesoto e Madagáscar – bem como às restrições ao acesso humanitário, à insegurança e a um ambiente em que as intervenções são difíceis, muitas das necessidades não foram satisfeitas.

A UNICEF procura obter sobretudo recursos que não sejam destinados a programas ou emergências específicos. Estes recursos permitem à organização responder a situações de emergência para as quais há falta de financiamento ou onde as necessidades são maiores; aplicar soluções inovadoras a situações complexas; e integrar uma programação de recuperação rápida em emergências de grande escala, muitas das quais afectam vários países em simultâneo.

Página Humanitarian Action for Children com toda a informação actualizada: www.unicef.org/appeals

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>
2019
2018
2017
2016
2015
2014
2013
2012
2011
2010