|
porUNICEF
fonteUNICEF
a 20 JAN 2014

As crianças da República Centro-Africana precisam urgentemente de sarar feridas, de esperança e de fundos, diz a UNICEF

Nas últimas 72 horas que antecederam as eleições para um presidente interino na RCA, uma onda de violência sem sentido provocou um número elevado de mortos e fez aumentar a tensão por todo o país.

Três crianças e 19 adultos morreram quando uma coluna de civis que fugia do norte do país foi atacada perto de Bouar. A Cruz Vermelha ajudou a enterrar cerca de 50 pessoas mortas durante o fim-de-semana nos arredores de Boyali, Boali e Bossembele vítimas de confrontos entre comunidades. Na manhã de ontem, dois homens foram esfaqueados e apedrejados até à morte por uma multidão enfurecida em Bangui, tendo os seus corpos sido depois queimados numa estrada principal à vista da população, incluindo crianças.

“Os últimos meses têm sido um tempo de uma horrível violência, de sofrimento e terror para as crianças na RCA,” disse Anthony Lake, Director Executivo da UNICEF, em Bangui. “Muitas morreram ou ficaram feridas, outras testemunharam coisas terríveis a que nenhuma criança deveria assistir, e muito menos ter de suportar. Muitas crianças foram obrigadas a abandonar as suas casas, foram separadas das suas famílias ou recrutadas por grupos armados.”

Cerca de 2.3 milhões de crianças estão a sofrer os efeitos do conflito no país. Neste momento há cerca de meio milhão de crianças deslocadas devido à violência do último ano, muitas delas escondidas nas florestas com pouco ou nenhum acesso a serviços básicos ou assistência. Por todo o país há escolas fechadas, unidades de saúde saqueadas e sistemas de abastecimento de água destruídos. A época das chuvas, que começa em Março, irá agravar ainda mais uma situação humanitária que já é precária para centenas de milhares de pessoas que estão a viver em campos de deslocados internos por todo o país.

Hoje, a União Europeia e a ONU co-organizam uma reunião de alto nível em Bruxelas para debater a resposta humanitária e as necessidades de financiamento para a RCA. Em Genebra, o Conselho dos Direitos Humanos da ONU realiza também uma Sessão Especial sobre a RCA.

A UNICEF pede que as crianças ocupem um lugar central na resposta a esta crise e sejam a prioridade de um maior investimento, para que a reconstrução dos sistemas de saúde, educação e comunitários que protegem e cuidam as crianças seja viável. Para tal é necessário tempo, empenho e recursos. O trabalho tem de começar já.

“A RCA está numa encruzilhada. O que fizermos ou o que não fizermos agora terá consequências que perdurarão por muitos anos, não apenas na vida de cada criança, mas também na sua sociedade,” disse Anthony Lake. “Captando urgentemente a atenção da comunidade internacional, recursos financeiros e vontade política para melhorar as condições de vida das crianças da RCA, podemos fazer uma diferença efectiva nas suas vidas – e também no futuro da sociedade do seu país.”

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>
2019
2018
2017
2016
2015
2014
2013
2012
2011
2010