|
porCésar Neto
fontePlataforma
a 27 SET 2013

A Paz e a Guerra em debate no ciclo de cinema Direitos e Desenvolvimento / CINE-ONU

No passado dia 26 de Setembro as questões relacionadas com a paz e a guerra estiveram em discussão no ciclo de cinema Direitos e Desenvolvimento / CINE-ONU com a exibição do documentário “War (Guerra)” que conta com testemunhos de pessoas que viveram experiências de guerra. Este documentário faz parte do projecto 7 billion Others de Ya Yann Arthus-Bertrand, Sybille d’Orgeval e Baptiste Rouget-Luchaire.

Neste documentário são apresentados os testemunhos de várias pessoas que, um pouco por todo o mundo, viveram experiências de conflito, seja como vítimas, como soldados ou mesmo como fotógrafos de guerra.

A essência do projecto 7 billion Others é tentar perceber, através de testemunhos, o que nos une e o que nos diferencia uns dos outros. Foram feitas mais de 6000 entrevistas, filmadas em 84 países por cerca de 20 realizadores, que foram à procura dos Outros. De um pescador brasileiro a um comerciante chinês, de um artista alemão a um agricultor afegão, todos responderam às mesmas questões sobre os seus medos, sonhos, provações e esperanças.

O documentário foi o pretexto para um debate sobre o tema da Paz, cujo dia Internacional se celebrou a 21 de Setembro, e contou com a participação de Carlos Carvalho, membro da Direcção Nacional do Conselho Português para a Paz e Cooperação e de João Martins, Director Executivo da ADRA Portugal e membro da Direcção da Plataforma Portuguesa das ONGD. Foi moderado por Júlia Galvão Alhinho, Responsável pela Comunicação para Portugal do UNRIC.

João Martins começou por descrever a sua experiência como trabalhar da ADRA em cenário de guerra, mais propriamente durante o ano de 1999 em Angola. Referiu ainda que o que considerou mais tocante desta experiência não foi propriamente a Guerra, mas sim a resistência das pessoas em situações desumanas, a rápida reacção mal as coisas acalmavam, e o facto de não serem aquelas pessoas que estavam pro trás da guerra, mas sim interesses relacionados com os diamantes, petróleo e o armamento. Por fim, realçou ainda a importância da Educação para a Paz.

Carlos Carvalho considerou que este é um filme equilibrado, que apresenta várias visões, realçando as consequências da guerra, consequências essas que se prolongam durante anos e anos. Realçou também que se deve apostar no desenvolvimento de uma cultura da paz.

Após estas intervenções seguiu-se um debate, que contou com a participação activa da audiência, onde se realçou a importância do desenvolvimento para a paz, para evitar guerras. Referiu-se ainda que deve existir uma aposta real na educação para a paz, é algo fundamental.

Esta foi mais uma sessão do Ciclo de Cinema “Cine-ONU / Direitos e Desenvolvimento”, organizado pela Plataforma Portuguesa das ONGD em parceria com o UNRIC e que contou com o apoio da CPLP.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>
2017
2016
2015
2014
2013
2012
2011
2010