|
fonteOikos
a 23 FEV 2013

Oikos celebra 25 anos de existência

Foi no dia 23 de fevereiro de 1988 que um conjunto de pessoas que acredita num mundo sem pobreza e injustiça, onde o desenvolvimento humano seja equitativo e sustentável à escala local e global, assentou a pedra basilar do que é hoje a Oikos.

A Oikos – Cooperação e Desenvolvimento é uma Organização Não Governamental para o Desenvolvimento portuguesa, voltada para o Mundo. Por isso trabalhamos com as comunidades de regiões e países mais pobres, independentemente da sua localização geográfica.
Desde a Ajuda Humanitária, ao Desenvolvimento, passando pela Educação, Mobilização Social e Influência Pública, o trabalho da Oikos estende-se atualmente por Costa Rica, Cuba, El Salvador, Guatemala, Honduras, Moçambique, Nicarágua, Peru e Portugal. Ao longo destes 25 anos trabalhámos, contudo, em cerca de 22 países, nos 5 continentes.

A Oikos tem beneficiado a vida de uma média de 380.000 pessoas por ano através da sua intervenção. Ao longo destes anos, os impactos mais positivos do nosso trabalho têm-se centrado sobretudo na erradicação da pobreza (quer intervindo diretamente, quer fazendo sensibilização pública e pressão política junto dos decisores), na preparação e prevenção de catástrofes, na segurança e soberania alimentar, no desenvolvimento rural, nas energias renováveis e na prevenção, adaptação e mitigação das alterações climáticas. O Desenvolvimento Sustentável e os Direitos Humanos são valores nucleares transversais a todas estas intervenções.

O mundo contemporâneo (e Portugal não é exceção) está em clara mudança. O mundo constata que o desenvolvimento económico só por si, procurando cega e unicamente o lucro, não é sustentável a prazo. Esgotam-se os recursos e acentuam-se as assimetrias. Não é hoje possível um desenvolvimento económico sem uma efetiva componente de desenvolvimento social e de desenvolvimento ambiental. Esta constatação leva à necessidade de se adotarem novos modelos de atuação. A Oikos está a construir estes modelos que passarão por novas parcerias com outros atores (como o setor privado), a criação e desenvolvimento de negócios sociais, a construção de mecanismos de prestação de serviços.

Portugal, passando por uma profunda crise financeira, económica, social e até de valores, também impele a Oikos a trabalhar mais no seu próprio país. Desde a sua génese que a Oikos trabalhou em Portugal. Ao longo dos anos continuou a fazê-lo mas centrando-se sobretudo naquilo que designamos de Educação para a Cidadania Global. Hoje constatamos que, lamentavelmente, Portugal, em ritmo elevado de empobrecimento, precisa de soluções que implementámos com êxito em outras partes do mundo. Na verdade, a Oikos acumulou experiência de sucesso e conhecimento profundo em diferentes formas de desenvolvimento sustentável que são hoje replicáveis, com as devidas adaptações, ao nosso país.

Assim e ao longo de 2013 iremos desenvolver e implementar modelos de atuação e de intervenção em Portugal: também aqui iremos promover a segurança e soberania alimentar, o (re)equilíbrio das cadeias de valor (agrícola e alimentar), promover a agricultura familiar, o desenvolvimento sustentável, a igualdade e a inclusão social.

Para tanto e por fim, queremos ampliar a nossa massa associativa. Quantos mais nos ajudarem com as suas ideias, com o seu tempo, com o seu esfoço e também com os seus recursos, mais impacto teremos na mudança de um mundo para um local melhor para todos nós e para as gerações futuras.

(artigo escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico)

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>
2019
2018
2017
2016
2015
2014
2013
2012
2011
2010