|
a 28 MAI 2010

Portugal é dos piores do mundo na qualidade da ajuda humanitária

O Banco Mundial estudou a qualidade da ajuda humanitária em 38 países e Portugal está no fim da lista quanto à selecção dos que mais precisam, às estratégias e à simplificação dos processos.

Dos quatro indicadores analisados, Portugal aparece nos últimos lugares no que respeita à selecção dos que mais precisam de ajuda, ao respeito pelas estratégias de quem recebe a ajuda e na simplificação dos processos, para reduzir os custos.

Dos 38 países e instituições avaliados pelo Banco Mundial, Portugal só consegue uma pontuação razoável a meio da tabela, no que toca à especialização, ou seja, à concentração da ajuda em termos de países, sectores e projectos.

No entanto, fazendo a média dos quatro indicadores, Portugal fica classificado em último lugar, sobressaindo assim como o pior do mundo na qualidade da ajuda humanitária.

No fundo da tabela, estão também a República Checa, a Coreia, a Grécia e a Áustria, enquanto entre os melhores, encontram-se o Banco de Desenvolvimento asiático, o Banco Mundial, a Dinamarca, a Irlanda e a Aliança para as Vacinas e Imunização.

O estudo do Banco Mundial lembra que os países doadores devem preocupar-se «não só com a quantidade, mas também com a qualidade da ajuda» que prestam, salientando por isso que o estudo pretende "pressionar" os países a adoptarem melhores práticas.

Ainda assim, os três autores do estudo admitem que há várias limitações ao trabalho de quem quer prestar ajuda humanitária.

Pode aceder ao podcast desta notícia em:
http://tsf.sapo.pt/PaginaInicial/Portugal/Interior.aspx?content_id=1579678

Fonte: TSF

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>
2019
2018
2017
2016
2015
2014
2013
2012
2011
2010