|
a 09 MAI 2011

Ajuda deve manter-se ou ser incrementada em Portugal, apesar da crise - Deputada

Lisboa, 05 Maio (Lusa) -- A crise económica portuguesa não deve ser um obstáculo para a manutenção ou o incremento da ajuda ao desenvolvimento, declarou hoje a deputada socialista Maria Antónia de Almeida Santos.

"É fundamental que a ajuda ao desenvolvimento e a cooperação continuem e, se possível, sejam incrementadas", revelou a deputada, que integra a Comissão de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias do Parlamento.
 
A parlamentar falou à Agência Lusa durante a 4ª edição de "Os Dias do Desenvolvimento", que se realiza entre hoje e sexta-feira, no Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade Técnica de Lisboa.
 
Segundo a deputada, no último Orçamento de Estado, Portugal já sofria os reflexos da crise financeira mundial e as expetativas das condições económicas do país eram de que não iriam melhorar a curto prazo.
 
"O que é certo, é que o governo português, através do secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação, João Gomes Cravinho, manteve o valor de ajuda pública ao desenvolvimento", sublinhou.
 
A deputada referiu que concorda com a ideia de Gomes Cravinho, de que "é necessário, apesar da crise, continuar com a ajuda ao desenvolvimento e realizar a cooperação."
 
"Se nós pudermos manter a ajuda pública ao desenvolvimento ou incrementar, até através de outras ações que não só o aumento das cotas dos países doadores, veremos o desenvolvimento refletido no nosso país", indicou.
 
A deputada acredita que "ao vermos refletido este desenvolvimento internacional no nosso país, também veremos uma melhor situação económica que se irá instalar nele."
 
"Isto é uma dinâmica em que, aumentando a ajuda pública ao desenvolvimento, recebemos mais e damos mais. O nosso país desenvolve mais e os nossos parceiros também", apontou.
 
Na 4ª edição de "Os Dias do Desenvolvimento haverá, além de debates, lançamento de livros, exibição de filmes, apresentações, entre outras atividades.
 
Em simultâneo, decorrerão as Jornadas de Cooperação Ibero-Americana, onde serão debatidos e dados a conhecer os programas de cooperação para o desenvolvimento no espaço latino-americano.
 
Com esta iniciativa pretende-se que a comunidade académica e a comunidade em geral possam trocar e aprofundar ideias, compreender melhor o conceito de cidadania e dar a conhecer projetos de cooperação para o desenvolvimento.
 
CSR.
 
Lusa/fim

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>
2019
2018
2017
2016
2015
2014
2013
2012
2011
2010