|
porUNICEF
fonteUNICEF
a 12 DEZ 2016

Má nutrição das crianças do Iémen atinge os níveis mais elevados de sempre

Perto de 2.2 milhões de crianças no Iémen estão gravemente subnutridas e precisam de tratamento urgente. Pelo menos 462.000 sofrem de má nutrição aguda grave, o que representa um aumento exponencial de 200 por cento desde 2014. Para além destas, há ainda 1.7 milhões de crianças a sofrer de má nutrição aguda moderada.

A situação mais crítica verifica-se sobretudo em distritos como Hodeida, Saada, Taizz, Hajjah e Lahej. Saada tem a mais elevada taxa de atrasos de crescimento entre as crianças devido à subnutrição (stunting) com valores que chegam a oito em cada 10 crianças em zonas onde a má nutrição é crónica. 

“A má nutrição tem atingiu os valores elevados de sempre no Iémen, e está a aumentar,” afirmou o Dr. Meritxell Relano, Representante da UNICEF em exercício no Iémen. “O estado de saúde das crianças no país mais pobre do Médio Oriente nunca foi tão catastrófico como hoje.”

Mesmo antes do agravamento do conflito em Março de 2015, o Iémen já estava a braços com a pobreza generalizada, a insegurança alimentar e escassez de serviços de saúde. Neste momento, o sistema o sistema de saúde está à beira do colapso.

Só menos de um terço da população do país tem acesso a cuidados médicos; menos de metade das instalações de saúde estão operacionais; os profissionais de saúde não recebem salário há meses; e as agências humanitárias estão com enormes dificuldades para fazer chegar ajuda devido ao impasse entre as partes em conflito.

Pelo menos uma criança morre a cada dez minutos no Iémen devido a doenças preveníveis como a diarreia, a subnutrição e infecções do foro respiratório.

“A violência e o conflito fizeram regredir ganhos significativos em matéria de nutrição e saúde alcançados na última década para as crianças. Doenças como a cólera e o sarampo tem vindo a espalhar-se e, com poucas infra-estruturas de saúde a funcionar, estes surtos estão a ter consequências muito pesadas para as crianças,” afirmou o Dr. Relano. 

Em 2016, a UNICEF apoiou o tratamento de 215.000 crianças afectadas por nutrição aguda grave (a mais severa forma de subnutrição) no país e a administração de suplementos de vitaminas a mais de 4 milhões de crianças para reforçar o seu sistema imunitário. Mas a ajuda humanitária que salva vidas continua comprometida pela escassez de financiamento e acesso limitado a zonas de combate.

“Apelamos às partes em conflito para que nos dêem acesso às crianças que mais necessitam no país para que possamos distribuir artigos nutricionais, tratar crianças subnutridas e apoiar os serviços de saúde do Iémen,” sublinhou o Dr. Relano.

O financiamento continua a ser um desafio. Em 2017, a UNICEF precisa de 70 milhões de USD (cerca de 66 milhões de euros) para providenciar serviços de nutrição para mães e crianças em todo o país.  
 

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>
2019
2018
2017
2016
2015
2014
2013
2012
2011
2010