|
porPedro Cruz
fontePlataforma ONGD
a 04 MAI 2016

Uma Humanidade: Responsabilidade Partilhada | Cimeira Mundial sobre Ajuda Humanitária

Sobre a égide das Nações Unidas, Istambul irá acolher nos próximos dias 23 e 24 de Maio a primeira grande Cimeira Mundial sobre Ajuda Humanitária, que reunirá decisores políticos, investigadores, representantes do sector empresarial e organizações da Sociedade Civil na discussão sobre soluções para os inúmeros problemas globais, sejam eles conflitos, desastres naturais ou crises financeiras, que fazem com que, ainda hoje, mais de 125 milhões de pessoas necessitem de apoio humanitário para minorar o seu sofrimento.

Com a aprovação, em 2015, da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável e do Acordo de Paris para o combate às alterações climáticas, os estados membro da ONU assumiram compromissos ambiciosos na luta contra a pobreza, na defesa dos Direitos Humanos e na promoção de um modelo de Desenvolvimento Global verdadeiramente Sustentável e Universal. A Cimeira Humanitária Mundial será um momento muito importante para voltar a sublinhar a responsabilidade partilhada de todos os países na concretização destes objectivos e para a definição de acções de implementação.

A questão central nesta Cimeira será por isso: “Como é que podemos agir em conjunto para criar um mundo mais seguro e humano?” Para dinamizar o debate, o Secretário Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, lançou em Fevereiro deste ano o relatório “Uma Humanidade: Responsabilidade Partilhada”, onde apresenta 5 responsabilidades centrais que a comunidade internacional terá que assumir se efectivamente quiser que os seus compromissos sejam mais do que, apenas, palavras.

Para a Europa, numa altura em que a crise dos Refugiados demonstrou, de forma clara, a falta de liderança política, a incoerência e a hipocrisia da maioria dos países europeus, esta será também uma oportunidade para os líderes da União Europeia voltarem a ser confrontados com o fracasso das suas (in)decisões e das medidas tomadas até ao momento e assumirem finalmente a responsabilidade de, colectivamente, encontrarem soluções para um problema que não se resolve com arame farpado ou repatriamentos massivos.

Não podemos alcançar um mundo seguro e digno para todos sem resolver a situação dos milhões de mulheres, crianças e homens afectados pelas crises humanitárias. Apenas trabalhando em conjunto podemos lidar com as crescentes necessidades humanitárias”,  Ban Ki-moon, Secretário-geral da ONU.

O relatório “Uma Humanidade: Responsabilidade Partilhada” pode ser consultado aqui.

Mais informações sobre a Cimeira Humanitária de Istambul.
 

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>
2019
2018
2017
2016
2015
2014
2013
2012
2011
2010