|
porUNICEF
fonteUNICEF
a 10 SET 2015

A CRISE DE CRIANÇAS REFUGIADAS NA EUROPA SÓ VAI AGRAVAR-SE SE AS CARÊNCIAS HUMANITÁRIAS NA SÍRIA E NA REGIÃO NÃO FOREM ATENDIDAS, ALERTA A UNICEF

A crise de refugiados e migrantes na Europa só irá agravar-se se não forem envidados maiores esforços para pôr fim ao conflito que se arrasta na Síria e se não forem atendidas as carências humanitárias de milhões de pessoas afectadas pela violência, afirmou hoje a UNICEF.

“Todos os sírios com quem falei me disseram que teriam ficado no seu país se lá pudessem sentir-se seguros, vive rem paz e ser tratados com dignidade”, declarou Peter Salama, Director Regional da UNICEF para o Médio Oriente e Norte de África. “Põem a sua vida em risco, bem como a dos seus filhos, para fugir para a Europa porque não têm alternativa e não vêem qualquer futuro para si nem para os seus filhos.”

O conflito na Síria já deixou cerca de 16 milhões de pessoas – perto de metade das quais são crianças – a precisar de assistência e protecção que salva vidas, incluindo cuidados básicos de saúde, água e saneamento seguros, e educação.

A UNICEF dá conta de que cerca de dois milhões de crianças estão agora fora da escola na Síria, enquanto chega aos cinco milhões o número de pessoas que vivem em cidades e comunidades por todo o país que sofreram as consequências de interrupções longas e por vezes deliberadas nos sistemas de abastecimento de água nos últimos meses. Em várias partes da Síria, mais de metade dos hospitais públicos só estão a funcionar parcialmente ou estão completamente inoperacionais, segundo a Organização Mundial de Saúde.

Mais de quatro milhões de sírios – a metade dos quais é composta por crianças – abandonaram o seu país desde que o conflito eclodiu há perto de cinco anos. Os dados mais recentes da União Europeia revelam que o maior grupo de refugiados que está a chegar à Europa em 2015 provém da Síria – mas embora tenham sido multiplicados os esforços para atender às carências daqueles que realizam essas viagens perigosas até à Europa e a atravessam, ainda é necessário prestar um apoio considerável nos países vizinhos da Síria. Só na Turquia estão actualmente alojados perto de dois milhões de sírios sob protecção temporária, um número que é mais de três vezes superior àquele que se registou no início de 2014, sendo a maior concentração de refugiados sírios alguma vez registada num só país. No Líbano, um país com 4.8 milhões de habitantes, estão a ser instalados 1.1 milhão de sírios, enquanto a Jordânia está a acolher perto de 630.000 refugiados registados.

Apesar dos enormes desafios com que se defrontam as populações afectadas pelo conflito, o financiamento da assistência humanitária não está a par das carências existentes – o apelo da UNICEF em 2015 para levar a cabo programas na Síria e países vizinhos, no montante de 903 milhões de dólares, ainda não angariou sequer metade desse valor.


Acerca da UNICEF
A UNICEF promove os direitos e bem-estar de todas as crianças, em tudo o que fazemos. Juntamente com os nossos parceiros, trabalhamos em 190 países e territórios para traduzir este nosso compromisso em acções concretas, centrando especialmente os nossos esforços em chegar às crianças mais vulneráveis e marginalizadas, para o benefício de todas as crianças, em qualquer parte do mundo. Para saber mais, visite www.unicef.pt .

Para mais informação, é favor contactar:

Helena de Gubernatis, UNICEF Portugal, Tel: +351 21 317 75 13, hgubernatis@unicef.pt

Sarah Crowe, UNICEF New York, +1 646 209 1590, scrowe@unicef.org

Christophe Boulierac, UNICEF in Geneva, +41 79 963 9244, cboulierac@unicef.org

Juliette Touma, UNICEF MENA, +962-79-867-4628, jtouma@unicef.org

 

Texto escrito segundo o Novo Acordo Ortográfico.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>
2019
2018
2017
2016
2015
2014
2013
2012
2011
2010