|
porPedro Cruz
fontePlataforma
a 07 MAI 2015

A Avaliação no contexto da Educação para o Desenvolvimento

A IV edição das Jornadas de ED, sob o tema “A Avaliação no contexto da Educação para o Desenvolvimento”, teve lugar em Lisboa (Fundação Cidade de Lisboa) no passado dia 29 de Abril.

As Jornadas de Educação para o Desenvolvimento (ED) são uma das actividades previstas no Plano de Acção da Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento 2009-2015 (ENED), assumindo um carácter “estruturante e transversal” e permitindo dar continuidade ao processo participativo que permitiu que a construção da ENED envolvesse diferentes tipos de entidades e favorecesse um contexto de troca de experiências e o aprofundamento da reflexão sobre as diversas vertentes da Educação para o Desenvolvimento.

A organização esteve a cabo de uma Comissão que integrou a Agência Portuguesa do Ambiente, o CIDAC, a Comissão para a Igualdade de Género e a Plataforma das ONGD, através do seu Grupo de Trabalho de Educação para o Desenvolvimento. De assinalar igualmente o apoio do Camões, Instituto da Cooperação e da Língua e da Direcção Geral da Educação.

A Avaliação no contexto da Educação para o Desenvolvimento

A Avaliação é uma componente essencial do trabalho de qualquer organização. Permite perceber a eficácia desse trabalho, identificar e corrigir falhas e potenciar aspectos positivos e mais-valias. No entanto, são vários os obstáculos à implementação de metodologias de avaliação que funcionem como processos de aprendizagem e contribuam para melhorar competências, principalmente se pretendermos abordar a Avaliação de Impacto, que vai muito para além de uma apreciação meramente quantitativa de resultados obtidos. Reflectir sobre a importância da Avaliação, as suas potencialidades, os seus limites e os constrangimentos com que nos deparamos na sua implementação é sem dúvida uma necessidade, especialmente, enquadrando essa reflexão no contexto da Educação para o Desenvolvimento.

Neste sentido, os objectivos das IV Jornadas de ED passaram pela promoção de um debate abrangente sobre estes temas, reflectindo sobre as potencialidades, os limites e as condições necessárias para a realização de avaliações no contexto da ED, procurando reforçar a integração de uma cultura de Avaliação nos processos de trabalho das organizações e, não menos importante, servir também de contributo para o processo de avaliação externa da ENED, que decorrerá ao longo de 2015.

Os oradores convidados, representantes de diversas organizações nacionais e internacionais, partilharam diferentes experiências, instrumentos e metodologias de avaliação, incluindo a apresentação de casos práticos de aplicação dessas metodologias em processos, projectos e acções desenvolvidos no contexto da ED e da Educação para o Ambiente.

O programa das Jornadas incluiu igualmente um momento de Trabalho em Grupo no qual, partindo das intervenções e reflexões partilhadas ao longo do dia, foram definidas recomendações concretas que pretendem contribuir para responder aos desafios que as entidades portuguesas enfrentam no âmbito dos processos de Avaliação implementados no contexto da Educação para o Desenvolvimento.

A Sessão de Encerramento contou com a presença do Subdiretor Geral da Educação, Pedro Cunha e da Presidente do Camões, Instituto da Cooperação e da Língua, Ana Paula Laborinho que assinalaram a relevância do tema escolhido para as Jornadas tendo em conta a comemoração em 2015 do Ano Internacional da Avaliação e do Ano Europeu para o Desenvolvimento.

A memória detalhada destas Jornadas será publicamente partilhada em breve.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>
2019
2018
2017
2016
2015
2014
2013
2012
2011
2010