|
a07 ABR 2017
localLisboa
porCRIA e FCSH/NOVA

Aula aberta: "Aula Inaugural Cátedra Santader - Conflitos da Etnografia, Etnografia de Conflitos.Reflexões sobre trabalho de campo no Iraque e na Síria"

Orador: Paulo Hilu Pinto (UFRJ | Cátedra Santander | CRIA-FCSH/NOVA)

A partir de trabalhos de campo etnográficos na Síria e no Iraque, o orador propõe uma reflexão sobre os desafios que conflitos políticos e bélicos colocam para a prática etnográfica assim como para a reflexão antropológica, bem como as questões levantadas pela etnografia em sociedades marcadas pelo conflito.

Na Síria, mais de uma década de trabalho de campo foi impactada pela Guerra Civil de 2011-2012 e, no Iraque, o trabalho de campo foi feito numa sociedade na qual o conflito armado fazia parte da paisagem social desde 2003.

Nota biográfica
Doutor em Antropologia pela Boston University (2002), professor do Departamento de Antropologia da Universidade Federal Fluminense, coordenador do Núcleo de Estudos do Oriente Médio (NEOM) na Universidade Federal Fluminense; realizou vários períodos de investigação de campo etnográfica na Síria (1999-2010), no Iraque (2012-2013), em comunidades muçulmanas no Brasil (2003-presente) e no Paraguai (2005, 2007, 2013, 2015).

Mais informação.